25 de novembro de 2016

Só quem já foi em um restaurante que serve vinhos mas que não tem uma carta organizada, sabe a decepção que isso representa. Bem como acontece com os pratos e com o restante das bebidas, os clientes desejam saber das opções que o restaurante oferece, com calma, sem que para isso seja preciso ouvir o garçom recitando as opções.

E bem como acontece na hora de elaborar o cardápio do restaurante, na hora de criar a carta de vinhos também é preciso tomar alguns cuidados. É preciso que ela fique organizada, clara e elegante, como toda carta de vinhos deve ser.

Aqui está uma lista com cinco dicas que vão ajudar você a elaborar uma nova carta de vinhos para o seu restaurante.

1 – Tenha uma identidade visual definida.

A carta de vinhos é parte do seu restaurante como qualquer outro elemento. Portanto, é importante que ela tenha a mesma identidade visual adotada para o restante do restaurante. É claro que ela pode ser personalizada para dar a aparência que você deseja dar para o seu menu, mas nunca deixando a coerência de lado.

Além disso, é preciso também pensar em seu layout, ou seja, o formato. Na hora de decidir isso tenha em mente que é preciso que a sua carta seja de fácil manuseio, clara e simples.

2 – Organize os vinhos na ordem correta.

Muitas pessoas não sabem, mas existe uma ordem lógica para organizar os vinhos na carta. Essa ordem facilita a vida do cliente deixa sua carta mais organizada.

A organização dos vinhos deve vir primeiro por ordem geográfica, ou seja, os vinhos da região ou país onde o restaurante está localizado devem vir primeiro. Caso você trabalhe com uma cozinha específica de um determinado país, são os vinhos desta culinária que devem vir primeiro.

Além disso, eles também devem ser organizados por gênero, começando por aqueles para aperitivos. Por fim, deve haver a divisão por tipo, entre os vinhos branco, rosé, tinto e por fim, os de sobremesa e os digestivos.

3 – Não deixe de dar as informações de cada vinho.

Mais do que nome e preço, uma boa carta de vinhos apresenta a varietal e a safra da garrafa. Outras informações interessantes de serem colocadas são nome da vinícola, teor alcoólico e produtor.

4 – Harmonia.

Vinhos são bebidas para serem harmonizadas. Exatamente por isso é importante que sua carta seja explicativa. Ou seja, que mostre a harmonização ideal para cada tipo de vinho pensando nos pratos que você oferece na casa.

Isso ajuda quem não tem conhecimento profundo sobre a bebida. Você estará ajudando seu cliente a acertar na escolha e apreciar um bom vinho junto com a refeição.

5 – Monte sua composição

Uma boa carta de vinhos tem uma composição completa, que realmente atende às necessidades do cliente. Uma dica de boa composição é uma carta com quatro tipos diferentes de espumantes, opções de vinhos brancos, garrafas com as principais uvas de vinhos tintos e duas opções de vinhos de sobremesa.

05 Dicas para Elaborar Sua Nova Carta de Vinhos

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *