02 de dezembro de 2016

Ações tomadas para manter a competitividade no natal.

Trocar fornecedores, incrementar o delivery e até diminuir gastos com colaboradores. Essas são estratégias de proprietários de estabelecimentos para garantir fluxo de clientes no final do ano.

Após alta substancial dos custos operacionais, os bares e restaurantes buscam formas de minimizar as perdas de 2015. Do bom e velho ‘amigo secreto’ aos grandes jantares natalinos, o plano é trocar fornecedores, apostar no delivery e até demitir para tentar fechar o ano em linha com 2014.

Com a perspectiva de queda na procura por confraternizações no final do ano, os estabelecimentos estão reformulando os pacotes focados no público empresarial. Com clientes cortando custando, não sobra alternativa senão cortar custos também.

De acordo com executivos do ramo, o lazer, onde se enquadra os bares e restaurantes, é um dos primeiros cortes que as pessoas fazem em momentos de crise e incerteza econômica. Somando a perspectiva de queda na procura, a rentabilidade terá impacto negativo no fechamento do ano.

Dados mais recentes da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) de São Paulo apontam que o faturamento médio no setor em São Paulo caiu 8% nesse terceiro trimestre, em comparação ao mesmo período de 2015. Além disso, o quadro de pessoal foi reduzido em 4,5%. Somado a isso, uma pesquisa realizada pela Nielsen apontou que 63% dos consumidores reduzem os custos com as idas a bares e restaurantes quando sentem que os preços estão mais altos. O corte ‘nas saídas de casa’ fica à frente da redução dos gastos com vestuário e acessórios, por exemplo.

Iniciativas.

Além da redução dos custos operacionais, os empresários do setor têm criado alternativas para minimizar os efeitos negativos do pessimismo do consumidor. É necessário procurar por clientes fora da zona atual.

Qualquer retração significativa deve acender o sinal de alerta na empresa.“Uma ação que pode ser tomada é o estudo dos concorrentes e como atrair os clientes deles para você. Uma das medidas implementadas pode ser a de intensificar as promoções. Por exemplo: criar ou ampliar a linha de combos – venda casada comida mais bebida – e até mesmo uma pequena redução de preços. Com isso o estabelecimento pode esperar ao menos empatar com a receita dos bons tempos. Em um cenário desfavorável, a intenção é manter ou ficar o mínimo possível abaixo em relação ao último ano.

Novos fornecedores.

A substituição de fornecedores pode ser um fator de resultado imediato. Procure substituir os fornecedores que aumentarem o preço das mercadorias. Ou, ainda, fornecedores que não aceitam nenhum tipo de negociação.

A Competitividade Natalina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *