26 de setembro de 2018

Uma das grandes tendências dos últimos anos é, sem dúvida, a alimentação saudável. “Descasque mais, desembale menos” virou uma espécie de mantra da sociedade pós-moderna, após tantos problemas de saúde devido a industrialização dos alimentos.

Isso porque, com um mercado de trabalho cada vez mais exigente, a contemporaneidade utilizou da facilidade dos enlatados e fasts foods sem avaliar o seu risco a longo prazo, visando somente a economia de tempo.

Agora, o reflexo dessa falta de conhecimento se tornou um problema de saúde pública.

A mudança cultural vem sendo gradativa.

Cada vez mais pessoas optam pela escolha de alimentos saudáveis, inclusive ao comer fora de casa.

O resultado é que uma lanchonete natural passou a ser um investimento sóbrio dentro do mercado de alimentos.

Dentro do segmento, há vários nichos: vegano, vegetariano, sustentável, orgânico, fast food, fit, low carb, entre tantos outros.

Está pensando nesse ramo para empreender? Então continue conosco! Temos ótimas dicas para você colocar sua ideia em prática e prosperar neste mercado.

Aposte no sustentável

Não importa que tipo de alimentação você ofereça, dê preferência ao fornecedor local, aos produtos de hortinhas próprias, ao ingredientes sazonais.

A alimentação sustentável não é uma moda que veio para ser passageira.

Estamos tomando consciência e uma percepção maior do que está em nosso prato, todos os dias.

Além disso, apostar no sustentável e nas opções orgânicas é uma oportunidade para quem deseja empreender, já que o mercado ainda está carente de locais que forneçam comida pronta com este tipo de ingrediente.

Elabora um cardápio a partir dos ingredientes que você encontra na sua região.

Eles são mais baratos, mais frescos e você ainda vai estar fomentando o mercado local.

Segmente o seu público

Dentre as opções que citamos acima, escolha ao menos três que se combinam.

Pode ser vegano, vegetariano e com restrições alimentares ou orgânico, fit e produtos artesanais, por exemplo.

Investir em um só público, como só ter comida vegana, por exemplo, é muito arriscado, assim como veganos talvez não frequentem lanchonetes que tenham carne no cardápio.

É preciso avaliar com cuidado e, preferencialmente, contratar uma consultoria para te auxiliar na clientela que dará mais retorno.

Pense os preços com carinho

Muitas lanchonetes segmentadas jogam o preço lá no alto por trabalharem com um cardápio diferente, mas o fato é que quanto mais acessível, mais clientes você terá.

Crie uma margem de lucro justa, de acordo com os seus ingredientes e mão de obra, e pode agregar valor ao seu produto, mas não esqueça que por trás do conceito há uma causa social envolvida.

Escolha o lugar ideal

Nem sempre o Centro da cidade, mesmo com muito mais passantes, é o local ideal para esse tipo de negócio.

As vezes uma parceria com uma grande academia ou um lugar rodeado por natureza possam funcionar melhor.

Mas não esqueça que é preciso ter uma boa circulação.

Prepare um cardápio variado, mas possível de ser executado

Sanduíches integrais, sem glúten, com carne, sem carne; saladas variadas, com verduras, legumes e germinados; refeições; sucos; chás; vitaminas; tapiocas; sobremesas; bolos; pizzas…opções não faltam.

Mas tenha em mente que a coisa mais chata do mundo é analisar um cardápio enorme, fazer o pedido e descobrir que não tem.

Por isso, seja seletivo e estratégico no momento de preparar o cardápio.

Contrate funcionários que tenham os mesmos valores que seu estabelecimento

As alimentações naturais são baseadas em causas sociais e pessoais: preservação do ambiente, manutenção da saúde, respeito aos animais, boa forma.

Cada pessoas que opta por uma alimentação natural tem o seu motivo.

Por isso, é importante que, no momento de contratar funcionários, eles, no mínimo, entendam essa visão.

Assim é muito mais fácil transformar os seus garçons em vendedores, por exemplo.

Automatize o seu estabelecimento

Hoje em dia, não levar em conta o que a tecnologia pode fazer pelo nosso negócio é sinônimo de atraso.

Um software de gestão, principalmente os especializados no nosso negócio, são capazes de minimizar erros, agilizar o atendimento, controlar estoque, auxiliar no caixa e até projetar o futuro crescimento.

Por isso, o indicado é que antes mesmos das portas estarem abertas, já contar com um sistema de gestão de restaurantes, como o Mogo Smart, que produz relatórios e acompanha cada etapa ou processo do seu negócio.

Contrate uma consultoria especializada

Os processos burocráticos no Brasil são extensos e confusos, e é complicado saber até os nossos gastos com impostos.

Por isso, uma consultoria financeira pode te livrar de inúmeras dores de cabeça, como problemas com o fisco e com alvarás de funcionamento.

Eles também são capazes de te ajudar a elaborar um plano de negócio e ensinar como fazer o controle financeiro do seu restaurante, dando dicas de reserva de caixa até que se forme um capital de giro.

E aí? Gostou das nossas dicas?

Elas foram úteis para você?

Saiba que a Mogo tem uma equipe especializada no setor de restaurantes.

Entre em contato conosco e conheça mais sobre o nosso trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *